[Resenha]: A Menina Da Neve

A Menina de Neve, de Eowyn Ivey, é drasticamente inspirado em um antigo e tradicional conto russo, datado do século XIX, chamado Snegurochka, que em tradução livre, seria algo como “donzela de neve”. No conto russo, Snegurochka é a neta de Ded Moroz, uma variação russa de Papai Noel, porém, o único que possui uma personagem feminino com auxiliar.

Existem duas versões da lenda original, mas em nenhuma delas a história acaba bem, ou Snegurochka vai embora, ou escolhe ser uma mortal, e acaba morrendo.

a-menina-da-neve_1

A MENINA DA NEVE
Autor: Eowyn Ivey
Editora: Novo Conceito
Páginas: 352

Sinopse:

Alasca, 1920: um lugar especialmente difícil para os recém-chegados Jack e Mabel. Sem filhos, eles estão se afastando cada vez mais um do outro. Em um dos raros momentos juntos, durante a primeira nevasca da temporada, eles constroem uma criança feita de neve. Na manhã seguinte, a criança de neve some. Dias depois, eles avistam uma criança loira correndo por entre as árvores. Uma menina que parece não ser de verdade, acompanhada de uma raposa vermelha e que, de alguma formam consegue sobreviver sozinha no frio e rigoroso inverno do Alasca. Enquanto Jack e Mabel se esforçam para entender esta criança que parece saída das páginas de um conto de fadas, eles começam a amá-la como se fosse sua própria filha. No entanto, nesse lugar bonito e sombrio, as coisas raramente são como aparentam, e o que eles aprenderão sobre essa misteriosa menina irá transformar a vida de todos.

Lendas a parte, o livro A Menina Da Neve, conta a historia de Jack e Mabel, um casal em avançada idade que se afastaram do mundo após a perda de um amado e esperado filho natimorto. Tentando viver no frio e perigoso Alasca, ambos não tem mais muitas expectativas sobre a própria vida e nas primeiras páginas, percebemos que eles apenas “existem”, aos poucos a tristeza e o sofrimento individual acaba por deixá-los frios e distantes.

Confesso que no primeiro capítulo eu achei a narrativa densa, pesada, triste e sombria, e apesar disso, e considero isso um ótimo sinal, não é qualquer escritor que consegue passar exatamente todo esse conjunto de sentimento contido em um personagem, que no caso, é Mabel. Ela é densa, complexa e me deixou com a sensação de estar me afogando em melancolia, como ela. Já Jack, apesar de passar a mesma tristeza, não é como uma tristeza melancólica, e sim algo mais próximo do ressentimento e da amargura.

images-of-snow-3

Então, uma noite, em um raro momento de convívio entre os dois, eles brincam na neve, e fazem uma boneca. Ambos se dedicam tanto a tarefa a ponto de esculpirem um rosto e colocar um cachecol e um casaco.

É no dia seguinte que começa a tortura dos personagens e a do leitor.

Jack vai ao celeiro, e descobre que a boneca derreteu, porém, as roupas da boneca desapareceram, dias depois uma menina aparece nas proximidades da casa, e pouco a pouco se aproxima deles.

Jack e Mabel não tem muitos vizinhos, de modo que eles não sabem realmente de quem a menina pode ser filha e a única família com a qual eles interagem, não sabem lhe dizer nada sobre a menina. E esse já é um ponto de mistério, em um dado momento você se pergunta se a menina realmente existe, ou se é apenas um delírio conjunto de um casal emocionalmente instável. E se ela existe, quem são os pais? Será que é humana? Afinal, ela sempre aparece durante o inverno, e desaparece logo quando a primavera chega, então, Mabel se convence de que a misteriosa menina é ninguém menos que a neta de Ded Moroz, a donzela da neve, Snegurochka, ou Faina, como ela diz que se chama.

Será mesmo?

Loucura ou não, A Menina da Neve é um livro de suspense incrível, em que você montará inúmeras teorias, e só poderá decifrar todo o mistério na última página.

Tudo o que eu digo é:

Leiam! É uma história linda, cheia de mistério, que pode nos ensinar muito sobre como é amar, mesmo em tempos tão tempestuosos.

E vocês? já leram esse livro?

Haidy-Sensei.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s