Os Dois Mundos de Astrid Jones

Não é a toa que ”Os Dois Mundos de Astrid Jones” ganhou a maioria dos prêmios dedicados a livros juvenis no ano de seu lançamento, em 2012.

Muito além de ser um livro excelente, é um livro reflexivo em muitos sentidos, todos os personagens são bem construídos, cada um tem seu medo, seu segredo, seu dom e defeito e a personagem principal, Astrid, se vê refletindo e divagando, sobre todos eles.

Ficha Resenha Os Dois Mundos de Astrid Jones

Sinopse:

‘O movimento é impossível.’ É o que Astrid Jones, 17 anos, aprendeu na sua aula de filosofia. E, vivendo na pequena cidade em que mora, ela começa a acreditar que isso é mesmo verdade. São sempre as mesmas pessoas, as mesmas fofocas, a mesma visão de mundo limitada, como se estivessem todos presos em uma caverna, nunca enxergando nada além.
Nesse ambiente, ela não tem com quem desabafar suas angústias, e por isso deita-se em seu jardim, olha os aviões no céu, e expõe suas dúvidas mais secretas aos passageiros, já que eles nunca irão julgá-la. Em seu conflito solitário, ela se vê dividida entre dois mundos: um em que é livre para ser quem é de verdade e dar vazão ao que vai em seu íntimo, e outro em que precisa se enquadrar desconfortavelmente em convenções sociais.
Em um retrato original de uma garota que luta para se libertar de definições ultrapassadas, este livro leva os leitores a questionarem tudo e oferece esperança para aqueles que nunca deixarão de buscar o significado do amor verdadeiro.

Quote Astrid Jones Haidy Miss Thing Blog

Sua mãe quer viver de aparências, diz ser alguém desencanada e mente aberta, mesmo que em algumas situações, não o seja, a irmã caçula, um dia foi sua melhor amiga e companheira, mas não é mais, seu pai está desempregado e quase sempre cheira a maconha, embora acredite piamente que ninguém perceba. Assim, Astrid, para a sua família, é quase invisível.

Em Unity Valley, as pessoas têm por esporte cuidar da vida alheia, aonde convenções sociais muito antigas e aparências são quesitos para você ser popular e se dar bem.

Astrid se considera normal, é uma aluna dedicada na escola, sem ser rotulada de CDF ou nerd, trabalha em uma lanchonete e segue sua vida nos pequenos padrões da cidade, porém, ela guarda um segredo: a namorada, Dee.

Mas Astrid não se mostra um personagem que ”não sai do armário’” por medo, e sim, por dúvida, ela não sabe se ama Dee, não sabe se gosta de meninas, então, ela simplesmente precisa esperar para não magoar ninguém. E enquanto reflete sobre sua sexualidade e sobre o destino que quer para si, Astrid também questiona todo o resto: as aparências, as convenções, os rótulos, as definições e até o amor. Pois para Astrid, o amor não deve ser uma posse, e por isso, ela ama a todos, os passageiros desconhecidos dos aviões que passam, enquanto está deitada na mesa de piquenique, ama as estrelas, e ama pessoas com quem nunca falou. Por não ter amor, ela distribui o seu, para se sentir livre.

Quote Astrid Jones Haidy Miss Thing Blog 2

Foi um livro sensacional em todos os sentidos, uma leitura dinâmica, de linguagem reflexiva e inteligente, sem parecer piegas ou pretensioso.

Não é um livro sobre jovens, apenas, e sim sobre pessoas, e sobre o que realmente é importante: A vida em seu paradigma natural e sem limitações sociais.

Se leu, o que achou? Gostou?

Se não leu, comente suas dúvidas!

Espero que tenham gostado.

Até mais, Haidy.

Anúncios

8 comentários sobre “Os Dois Mundos de Astrid Jones

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s